Edital 2021/22

> Resultado final – Empresas selecionadas

Parabéns às 30 empresas que foram selecionadas para participar do novo ciclo do programa! Clique acima para baixar a lista.

Acompanhe o processo seletivo de acordo com o cronograma abaixo.

O programa terá duração de 14 meses com início previsto para novembro e término em janeiro/2023.

Dúvidas: contato@prointerbio.com.br

Cronograma

Data Atividade
01/09/2021 Lançamento do edital Prointer Bio
01/09 a 12/10 Período de inscrições
15/10/2021 Divulgação das empresas selecionadas
18/10 a 19/10/2021 Recursos
20/10/2021 Divulgação do resultado final
21/10 a 28/10/2021 Período para o pagamento da contrapartida
01/11/2021 Início do programa
01/2023 Previsão de término do programa

O Programa

Após quatro turmas com grande sucesso e resultados acima das metas, o ProInter Bio entra numa nova fase. O programa 2021 está focado em resultados. Por isso, estamos em busca de empresas de produtos e serviços no macrossegmento da Bioeconomia que queiram ganhar mercados a nível global. O Prointer Bio 2021 atende empresas que desenvolvem soluções inovadoras nas áreas de:

Agro – Alimentos, Agricultura e Pecuária: Foodtech e Agrotech

Cosméticos

Saúde Humana e Saúde Animal

Meio Ambiente, Energia, Biomassa e Bioprodutos

Problemas Globais

O programa visa impulsionar a competitividade das empresas e melhorar seu posicionamento no mercado interno e externo, atendendo as micro e pequenas empresas de forma personalizada com base em três premissas: aceleração, acesso a mercado e encadeamento tecnológico.

A grande vantagem que o Prointer Bio oferece é usufruir de um programa inovador e constantemente atualizado com as melhores práticas do mercado mundial com um subsídio de 85% do Sebrae.

Áreas e temas

Cada uma das cinco áreas é subdividida em temas conforme a seguir:

GRANDE ÁREA
TEMÁTICA
AGRO Agritechs: startups com atuação em agropecuária que oferecem soluções tecnológicas em melhoria da produtividade e da qualidade dos produtos, no monitoramento e na redução de custos ao longo de toda cadeia agrícola.
Foodtechs: startups que oferecem soluções tecnológicas inovadoras voltadas para toda a cadeia alimentar, incluindo otimização de processos, redução de desperdício, embalagens inteligentes, alimentos funcionais e outras soluções para alimentação humana.
Empresas que atuem ao longo de toda cadeia de suprimentos de proteína animal, melhoramento genético de raças, soluções inovadoras para nutrição e aditivos para ração/alimentação animal.
Empresas que produzem biofertilizantes, vacinas para uso animal, biopesticidas, equipamentos para monitoramento agrícola (condições climáticas, abióticas ou bióticas), sensores, drones para acompanhamento da lavoura, novas variedades de sementes, engenharia de sementes.
Melhoramento genético de animais ou seus derivados como ovos e leite.
Bioestimulantes: produtos para melhorar o desempenho, a germinação, o desenvolvimento das raízes e demais processos fisiológicos das plantas.
Condicionadores biológicos de ambientes: substâncias que melhoram a atividade microbiológica dos ambientes de produção.
Inoculantes biológicos: uso de microrganismos com foco na intensificação do processo natural de fixação biológica de nitrogênio e outras características benéficas para o desenvolvimento das plantas.
Extratos vegetais (defensivos feitos a partir de microrganismos benéficos). Biofortificação de alimentos.
Biotecnologia para a melhoria da qualidade nutricional de alimentos.
Desenvolvimento e produção de enzimas e vitaminas para processos industriais.
Nutracêuticos, probióticos, alimentos para dietas especiais.
Soluções para rastreabilidade de ingredientes e produtos.
Novos processos para armazenamento e translado de commodities e alimentos.
Desenvolvimento de soluções online para a comercialização de produtos agropecuários e alimentos.
COSMÉTICOS Empresas com produtos que objetivam limpeza, alteração da aparência, correção de odores corporais, manutenção do bom estado corporal humano.
Bioinsumos – insumos biológicos de origem animal, vegetal ou microbiana para desenvolvimento e produção de produtos cosméticos.
Bioprocessos – processo ou tecnologia de origem vegetal, animal ou microbiana para uso industrial na cadeia de transformação de cosméticos.
Métodos biotecnológicos de produção de extratos biológicos e plantas aromáticas.
Desenvolvimento de produtos cosméticos, de higiene pessoal e perfumes com insumos naturais oriundos da biodiversidade ou com ativos biológicos na composição.
Soluções nanotecnológicas para formulações cosméticas (nanomateriais, lipossomas, nanoemulsões, nanoesferas).
Desenvolvimento tecnológico e produção de substâncias bioativas para cosmecêuticos.
MEIO AMBIENTE Empresas que realizem qualquer tipo de atividade relacionada a energia, biomassa e bioprodutos, além de empresas de meio ambiente propriamente dito, ou que prestam serviços ambientais.
Empresas que gerenciam compostos naturais/biomassa para a produção de bioprodutos, bioplásticos, biopolímeros, biomateriais, biocompósitos, biosolventes, biocombustíveis, enzimas, dentre outros.
Soluções para geração de energia renovável de forma limpa como, por exemplo, hídrica, solar, eólica, geotérmica, hidrogênio, biogás, dentre outras.
Empresas que apliquem sua tecnologia para gerar soluções verdes, prestação de serviços ambientais, tratamento de água, esgoto, efluentes, análises ambientais e ecotoxicológicas, previsão, monitoramento, operacional, suporte e análise de condições climáticas, desenvolvimento de membranas, filtros ou soluções para despoluição, dentre outras.
SAÚDE HUMANA
E ANIMAL
Empresas que utilizam novos conhecimentos biológicos com o objetivo de melhorar o bem-estar humano e animal.
Novas moléculas, biofármacos, bioinsumos, bioprodutos, medicamentos biológicos, kits diagnósticos, vacinas, nanotecnologias.
Biofármacos e Bioprodutos obtidos a partir de processos biotecnológicos, utilizando microrganismos ou células geneticamente modificadas, incluindo fatores sanguíneos; fatores de crescimento hematopoiéticos; hormônios; proteínas – interferons; interleucinas; fatores de crescimento; vacinas; anticorpos monoclonais.
Bioinsumos – insumos biológicos de origem animal, vegetal ou microbiana para desenvolvimento e produção de produtos para uso humano ou animal.
Bioprocessos – processo ou tecnologia de origem vegetal, animal ou microbiana para uso industrial na cadeia de saúde humana ou animal.
Reagentes e kits para diagnóstico humano e veterinário.
Produção de enzimas recombinantes (DNA polimerase, enzimas de restrição, proteases) para uso em diagnóstico e pesquisa.
Soluções tecnológicas e equipamentos para melhorias no diagnóstico e tratamento de doenças humanas e veterinárias.
Impressão em 3D para membros, órgãos e tecidos.
Soluções médicas e veterinárias em nanotecnologia (nanomateriais para testes sanguíneos e descontaminação de ambientes; nanodispositivos e nanotubos para tratamento e diagnóstico; nanobiossensores; nanoradiofármacos; nanopartículas para desenvolvimento e regeneração de tecidos; nanoveículos para drugdelivery).
Métodos biotecnológicos de produção e conservação de plantas aromáticas e medicinais.
Desenvolvimento tecnológico de produtos fitoterápicos com ativos biológicos na composição.
Tecnologias e ferramentas digitais (IA, big data, IoT, blockchain) que oferecem soluções aplicadas à saúde humana e veterinária, além de otimizar processos e serviços e aumentar a segurança na tomada de decisões.
PROBLEMAS
GLOBAIS
Soluções com interface com ciências de alta complexidade tecnológica.
Soluções para indústrias muito poluidoras, como a têxtil.

Soluções para acesso a água.

Soluções para despoluição e preservação dos lagos, rios e oceanos.

Soluções para preservação da biodiversidade.

Soluções para redução do desmatamento.

Soluções para redução da poluição atmosférica.

Soluções para educação equitativa e de qualidade.

Soluções para desenvolvimento e mobilidade.

Empresas que atuem com atividades relacionadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela ONU.